Coaching

Íris Marçal

Qualquer pessoa, e eu não sou excepção, é um baú de memórias, experiências, vivências,  pensamentos, emoções, conhecimentos, frustrações, alegrias, tristezas, etc. Tudo isto e muito mais , fui guardando ao longo do meu percurso de vida e me tornou na pessoa que hoje sou.

Como pessoa metódica e organizada, todas esses estados de espirito que fui assimilando foram sendo muito bem arrumados (pensava eu) na minha gestão interior.

Porém, houve um momento em que senti que para continuar a crescer e desenvolver-me teria que trabalhar determinadas competências de outra forma e foi quando iniciei o meu processo de Coaching.

É um processo bastante desafiante e em simultâneo muito gratificante do ponto de vista pessoal. No meu caso, vai-me até às entranhas e trabalha tudo aquilo que guardei no baú ao longo dos anos. É parar para olhar em concreto para todas as circunstancias da minha vida, sem juízos de valor, para melhor me entender e conhecer. Observar-me a mim própria.

Este meu processo, trata-se de redefinir uma forma de estar na vida que seja para mim mais significativa, sem o foco apenas nos resultados profissionais, mas principalmente na trajetória pessoal que me leva até eles. É treinar-me a compreender e aceitar os factores que estão na origem dos meus comportamentos e a partir daí ser eu própria a fórmula para a solução.

É um exercício pessoal que acredito que depois desta experiência de coaching não vai terminar nunca.

Estou a aprender a ser para mim mesma, e ainda há muito que aprender.

Não posso deixar de mencionar que é um prazer, encontrar profissionais como o Paulo Cópio que me tem acompanhado neste enriquecimento pessoal, que é meu e que nunca vou perder. É um prazer quando nos cruzamos com profissionais que não erraram na profissão que escolheram.